Biblioteca Digital

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Dia internacional das Línguas Maternas (21 de fevereiro)

Vejam as propostas de leitura para este dia tão importante que pretende celebrar a nossa língua materna!

As vencedoras do Bibliopaper

As nossas vencedoras vão agora participar no Bibliopaper a nível ilha que se irá realizar na biblioteca da Escola Secundária das Laranjeiras.
Parabéns!

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Já temos vencedora!

Já foi apurada a vencedora do concurso "O Recruta" promovido pela Porto Editora: Patrícia Amador.
Ganhou um exemplar do livro assinado pelo próprio Robert Muchamore!

 PARABÉNS!

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017


Vamos aprender a fazer um mapa?

No dia 4 de dezembro, comemorou-se o Dia do Patrono da ESDR, dia do nascimento de Domingos Rebêlo. A turma do 8ºM comemorou-o a fazer uma biografia do pintor.
Podem pensar que é coisa vulgar fazer uma biografia, mas a verdade é que utilizaram para esta atividade, dinamizada pela biblioteca, uma ferramenta digital chamada StoryMapJS. Esta ferramenta, gratuita, muito intuitiva, portanto de fácil exploração, permite marcar no mapa mundi eventos que se queiram assinalar. Podemos enriquecer com fotografias, vídeos páginas web e/ou música. A apresentação fica muito mais dinâmica e divertida.
Mas o Storymap não serve só para biografias; já pensaste em organizar as fotografias dos diferentes locais que já visitaste? Fica aqui outra ideia para os seguidores da série “A Guerra dos Tronos”: a viagem de Aria.


"Twilight Zone" à la Newton


Pelo terceiro ano consecutivo, desenvolveu-se o projeto “Newton gostava de ler!” na biblioteca da ESDR. Este projeto, dirigido a alunos do 7º ano, promove a leitura e a cultura científica e, por isso, fizemos coincidir o início do projeto com o Dia Nacional da Cultura Científica, dia 24 de novembro, instituído em 1996 pelo antigo Ministro da Ciência e Tecnologia, José Mariano Gago, em homenagem a Rómulo de Carvalho/António Gedeão, professor, divulgador de ciência e poeta.
Neste módulo, Difrat’arte, reencontrámos a “Princesa e o cérebro que sentia demais”, pois todas as prendas que recebia dos príncipes, vindos dos quatro cantos do mundo, eram rejeitadas pela hipersensibilidade do cérebro. Não havia ninguém que lhe valesse: o som do tambor era demasiado estridente; o perfume, demasiado estranho; o manto real, demasiado áspero; até os óculos mágicos lhe proporcionaram um momento de terror. No entanto, foram os óculos mágicos que deixaram que uma imagem da nebulosa Carina ficasse mais real, mais viva. Estamos a falar de uns óculos cujas lentes são redes de difração, o que quer dizer que a luz que por elas passa é desviada. No fundo, é o efeito natural do árco-íris que se forma quando a luz branca passa pelas gotículas da água, provocando um desvio no espetro da luz visível, separando as cores.
Qual será o efeito que se obtém com a utilização destes óculos especiais (técnica de CromaDepth)? Obtém-se o efeito 3D. E foi essa a experiência: conseguir ver o efeito tridimensional através do fenómeno da difração da luz.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017